quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Porque é assim mesmo.

O problema era mais do que gostar dele. Ela gostava do que ele representava, da maneira que ela se sentia, ela gostava dessa nova ideia sobre ela. Mas quando veio a mudança isso significou vários nãos pra ela, e principalmente a ruptura com aquela sua nova forma. Ela se odiou, principalmente por ter se colocado naquela situação, por ter vinculado sua felicidade e permitido que alguém fosse parte de sua motivação. Agora ela odeia coisas que sempre amou. Quer fugir daquilo que sempre quis poder ter. Quer matar cada pedaço disso em si. Não quer mais pela decepção de ter quisto tanto. E por mais triste e odiosa que ela possa estar, parte dela reconhece o ato de amor próprio que é isso tudo. Pois ela está desistindo de uma vida vazia, abandonada e frustrada para ter a chance de se reconstruir e ser completa por si só. Depois vai ver que isso a construiu e até a fortaleceu. Mas agora, é só reclusão e travesseiro molhado.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Só de brinks, vendo se volto.

   Nem vou divulgar, nem vou mexer, nem vou fazer nada. Vou só escrever aqui, quietinha, de boa, sem ninguém saber. Vai que cola?! Por que o importante é colar pra mim, se não volta aquela história de escrever sem frequência alguma, abandonar e voltar. Ou esmaecer e deixar apagar. Tipo tudo na vida, sabe?! O que você tem de permanente na sua vida?!
   Cara, na boa, nem eu mesma fui permanente na minha vida! O meu "eu mesma" de 10 anos atrás nem existe mais. Daí eu vejo a cobrança por algumas eternidades que causam tantas frustrações e penso: Por que raios essa obrigatoriedade de ser pra sempre?! E nem estou falando de relacionamento amoroso, namoro e casamento não. Falo da maneira mais ampla que você conseguir visualizar e aplicar na sua vida. A escolha da profissão, por exemplo, tem que ser pra sempre. Ai de quem muda! Loga vira o "muito corajoso", que você pode entender como "louco irresponsável!!!", com todas essa exclamações mesmo. 
   Recentemente fiz algumas tatuagens, e essas são pra sempre né, vão ficar ali, gostosamente rabiscadas na minha pele e eu vou sempre olhar pra elas até enjoar e/ou me arrepender. Não é assim falam?! A primeira coisa que te indagam é sobre o fato de você enjoar e se arrepender?! Ora, caríssimo, atualmente tenho lidado com o meu acervo de rabiscos corporais como um diário, registrando boas coisas. Se algo preso na minha mente, que nem fechando os olhos eu consigo escapar, não enjoa nem causa arrependimento, por que a representação gráfica faria isso?!
   Bom, vamos lá, agora seria a hora de ser razoável e dizer "cuidado ao tatuar o nome de alguém, lembre-se que vai ficar pra sempre, saiba que você pode não gostar dessa banda daqui 5 anos...". Mas assim, eu acredito nesse discurso, e bato esse papo com todo mundo que quer fazer tatuagem, e busco conversar da maneira mais clara e confortável possível, não pra fazer a pessoa desistir, mas sim pra conduzir a pessoa pelo caminho apaixonante, e sem volta, por tatuagens (:
   Porém, eu gosto de olhar as coisas com uma outra perspectiva além dessa. As minhas tatuagens são coisas que fazem parte de mim desde criança, e a maioria vai permanecer para sempre, seja realmente presente ou como parte da minha formação. Mas, assim, pra começar, nem toda tatuagem precisa ter significado mirabolante, intenso e eterno. As vezes você pode fazer algo por estética, por exemplo.       Outra coisa, SEMPRE que você for fazer uma tatuagem, associe o momento FELIZ de estar fazendo aquilo, ali naquela hora, ao desenho que ficará pra sempre na sua pele. Por que assim, mesmo que você nunca mais coma cerejas, encontre com fadas, escute uma música, crie gatos, veja aquelas pessoas, ou seja lá qual for a representação daquele desenho, você sempre terá a memória do sentimento da execução daquele momento. E isso sim é bom guardar pra sempre. É bom, faz bem, e te dispensa de ficar se culpando por não ter mais gatos, ou por não ser mais uma grande fã de boyband. Além do mais, mesmo que aquilo ali não faça parte de você hoje, já fez um dia. E mesmo mudado, você é, e sempre será, você.
(:

Gostei dessa porra. Acho que vai rolar. Eu sempre falo isso. Foda-se.