sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Pondo ordem nessa porra!

E não tô falando do blog, tá, também, mas falo mais sobre o motivo que me fez postar de novo.

(Antes de tudo, só um parêntese, meu blog é um cantinho super querido, sei que Tumblr é mais usado agora e pá, mas enfim, curto demais isso aqui pra simplesmente me desfazer só pra usar um recurso mais atual, cheio de recursos sendo que este aqui me serve muito bem.)

Então tá, vamos ao post de fato. Desde o tempo que eu fiquei sem postar, muita coisa aconteceu e nem tudo teve a devida atenção pra ser colocado no lugar certo na minha vida. Pra começar, sabe aquele namoro lindo, que viviamos declarando nossos sentimentos por aí, fazendo planos e um dizendo ao outro que o amava muito e pra sempre?! Pois é, acabou. Da maneira mais ridícula, infantil e egoísta que se possa imaginar mas apesar do que possa parecer, fiquei muito orgulhosa de mim pois ele terminou e eu nunca imaginaria que eu reagiria daquela forma, o quanto eu olhei pra trás e tive a certeza que fiz o melhor como namorada, companheira e amiga, que não tinha com o que me preocupar, isso abriria espaço pra alguém que realmente enxergasse tudo isso e não se deixasse levar pela inveja alheia, afinal, mais do que ele perder é que alguém ganharia. E o quanto eu ganharia também.

Em pouco tempo notei a melhor companhia do mundo: Meus amigos! Pessoas que gostam de mim do jeito que eu sou, bruta, escrota, bruta, estúpida, bruta e totalmente bruta. Nessas horas, saquei o que realmente vale a pena, as relações que valem manter e o laços que devemos atar ao máximo. Totalmente leais, Gabi, Giulia, Layan, e Artur Migs ganharam um espaço sem dimensão na minha vida. É estranho pensar como seria se eu nunca os tivesse conhecido. Mas enfim, essas vibes filosóficas não são minha praia mesmo. O melhor é que cada um trouxe alguém que mesmo convivendo menos já tenho uma estima voraz, a Gabi trouxe o Leo que vive na fau e o Recruta, a Giulia foi o Agregado e o Marcelo Kat, o Layan surgiu com o Riso e o Migs... Ah! Esse vale por um monte já!

Ou seja, sai muito no lucro com essa troca. Mas como nem tudo são flores, nem todas as pessoas que apareceram valem muito. Ainda não entendi por que sempre tenho que conhecer, curtir e cogitar alguma hipótese com pessoas que não mantém o próprio discurso, que se aproximam fofamente e sem mais nem menos resolvem trollar fudidamente tudo. Enfim, o lado bom, que eu sempre tenho que dar um jeito de achar, é que mais uma vez eu afirmo a minha teoria de que sou uma espécie de rehab, que cura esses trauminhas idiotas e deixa tudo pronto pra outra rodada, tá que nunca sou eu, mas como eu adoro ter razão, já tá valendo. Fazer o que, né?! Pra alguma coisa tem que servir!

Partindo desse esquema aí, mais uma vez percebo as pessoas lindas que estão comigo e vou me treinando a dar o valor certo e dimensão devida para cada coisa, fato ou pessoa que passar pela minha vida. Só adianto que os que valem eu guardo. Só os que valem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário