terça-feira, 16 de novembro de 2010

Lembra daquela vez...

Daquele post, dos olhos opacos?!
Nunca tive tanta certeza do que postei. Nunca percebi com tanta clareza o sentido do que já tinha escrito.
As vezes existem dimensionamentos diferentes na vida. Certas coisas ocupam um valor não correspondido, ou as vezes você não percebe e nem corresponde. Eu sei que esse vai ser mais um daqueles posts malucos que não tem nada com nada, eu sei que eu prometi uma inovações, mas sinceramente, estou sem nenhuma motivação pra fazer isso agora. Faz falta, faz muita falta aquele tempo que sua maior preocupação era terminar o dever de casa a tempo de ir brincar, e terminar 16:00 já era muito. Problemas vêm e vão o tempo inteiro, não tem jeito, mas eu acredito que a gente possa evitar alguns, o difícil é ter coragem pra isso.
Nessas horas da vontade de passar um pente fino, selecionar bem o que quer que permaneça na vida e limpar todo o resto. Mas limpar de verdade, sem deixar nenhum tipo de vestígio, marca, sombra ou lembrança. Nem mesmo as lembranças, por que depois de algumas coisas elas se tornam sujas, te fazem mal e por melhor que sejam não te deixam esquecer o que foi ruim. Esses dias escutei uma música que dizia que aquilo que muito se lembra é o que se quer esquecer. Total verdade. O que não é tão importante, não marca tanto, se vai da memória numa facilidade incrível. O problema é quando não se dá pra aceitar como se está e se sente atado pra resolver, daí foge toda a força que se tem, e acaba que as outras áreas da vida acaba ficando de lado. Não é a toa que estou postando mesmo sabendo que tenho prova amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário