quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Ai eu tenho problemas.

Eu vejo coisas, tipo carinha nas tomadas.
Invento teorias e historias mirabolantes na minha mente. Dariam um ótimo livro, pena que eu esqueço ou me perco antes de escrever.
"E se...", ai como viajo com isso mas o pior de tudo é " Eu deveria ter feito aquilo..." como eu sofro com isso, credo!
Uma pessoa que quis o que eu já quis, que quer o que eu quero, que quer o que eu quero mas não quero/posso querer, ou que começa a escrever e se perde com as idéias, sabe o que eu passo.
Dessa vez não é falta de férias. Talvez um mau aproveitamento das anteriores, mas essas coisas eu carrego sempre.
Eu era bem novinha quando comecei a ver desenhos e formas, tipo a carinha das tomadas, eu abstraia fortemente (seria bom pra fazer um 2D da Neusa - interna da FAU). Eu desenhava o que eu via as vezes, via muitos desenhos legais em coisas nada a ver, como uma princesa que eu vi na estampa do colchão. Mas eu parei de desenhar por que fiquei com medo da minha mãe me achar estranha e me mandar pra aquelas terapias chatas na escola, que a psicologa/pedagoga fica te mostrando figuras, ou melhor, borrões de tinta pra descobrir se você é um psicopata. Não tenho noção de qual seria o meu diagnóstico, por que eu não vejo nada além de borrões.
Enfim, essa parte tá tranquila agora, minha faculdade me protege, se eu fizer algo do tipo digo que é algum execicio ou simplesmente falo: " Eu faço Arquitetura :]" Pronto. Resolvido.

Mas os outros probleminhas, ai céus...acho melhor conversar com a carinha simpática da tomada.

Um comentário:

  1. Eu fui parar no psicólogo (na primeira série) por não conversar com crianças, tratá-las como idiotas e tentar aprender outros idiomas sozinha, a psicóloga disse que minha professora é que estava doente, eu era normal. kkkkk
    Quando tinha visita eu me escondia debaixo da mesa.

    ResponderExcluir