segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Surreal

Essa palavra define as últimas 48 horas, tanto pelos momentos vividos, quanto por ter sido dita a cada 5 minutos.


Sem falar na sensação nostálgica que o perfume me causou! Me fez voltar aos ensaios na hora do almoço pra festa junina. Me lembrou o quanto eu ficava sem graça e me esforçava pra não deixar parecer, e como eu ficava sem jeito nas aulas do cursinho no 1º semestre de 2008. Sim, um perfume me fez voltar 1 ano e meio.


Bom é poder ser assim, como eu sou, com todas as manias e traumas de infância e ser aceita. Além disso, ser respeitada e compreendida. Posso não lidar muito bem com o fato de gostar de alguém, assumo, mas confesso que ter quem goste de mim é realmente...digo, surrealmente agradável. Não é todo mundo que suporta surtos seus por ter uma música na sua cabeça, muito menos entende que você começou a passar mal "do nada" por excesso de agitação depois de comer. Muita gente encararia o último fato como uma desculpinha esfarrapada.


Mas o melhor mesmo é confiar pra contar o que pior lhe aconteceu na vida, ser sinceramente abraçada e não ter medo de chorar na frente de alguém. No escuro e em silêncio, claro, não mudei do vinho pra água, mas isso sim é surreal pra mim.


[ Imagem: Salvador Dalí]

Um comentário: